5 Países que celebram a Páscoa diferente de como você conhece

A Páscoa é um feriado de origem Judaica onde se celebra o livramento do povo Hebreu do Egito, sua tradução em Hebraico é Pesach, que significa "Passagem", já para o Cristianismo a Páscoa celebra o Ressureição de Cristo.
Porém ao longo da história, sua celebração passou a ser influenciada por diferentes culturas, inclusive no nome, que em países de língua inglesa a chamam de "Easter", tendo seu significado em uma Deusa da Fertilidade Anglo-Saxônica chamada "Eastre", isso explica os elementos simbólicos como o ovo e o coelho, como uma referência a fertilidade.

No Brasil, a celebração da Páscoa tem uma forte influência na tradição Cristã, porém alguns países tem suas peculiaridades na "comemoração" do feriado.

Eis algumas das diferentes celebrações da Páscoa ao redor do mundo :



1. Espanha


Em Verges, locais celebram a Páscoa como nós, com a Semana Santa, porém na Quinta-Feira Santa, como eles chamam, eles festejam em um ritual chamado "Dansa de La Mort" (Dança da Morte), onde pessoas vestidas em trajes de esqueleto luminescentes executam danças carregando relógios, foices e cinzas. Há também uma procissão de penitentes encapuzados e "Jesus" e "Maria" atravessando a cidade.





2. Bermudas

Na Sexta-Feira Santa, as margens e o céu de Horseshoe Bay Beach estão repletas de cores caleidoscópicas por causa do "Bermuda Kite Festival, dizem que as pipas são uma celebração da ascensão de Cristo.
Os Bermudianos também se deleitam em fishcakes (bolinhos de peixe) durante a Páscoa.













3. Alemanha

Como muitos outros países da Europa, a Páscoa é reconhecida como a crucificação e ressurreição de Jesus e também coincide com a chegada da primavera. Na Alemanha, as árvores são decoradas com ovos de páscoa embelezados chamados Ostereierbaum ou Easter Egg Trees. É também um costume na Áustria, Hungria, Polónia, Ucrânia, Morávia e República Checa.











4. Etiópia

A Igreja Ortodoxa Etíope celebra a Páscoa ou a Fasika uma ou duas semanas depois das igrejas no Ocidente e é considerada mais importante do que o Natal. Após um jejum de 56 dias que inclui seguir uma dieta predominantemente vegana (sem carne ou produtos lácteos), as famílias vestem-se de branco e se reúnem para um evento gastronômico onde desfrutam de dórico (frango picante), Injera (pão achatado) e mel vinho.












5. Israel (Judeus)

Ela é marcada sobretudo pela refeição (Seder) pascal, que é feita em família e se compõe de iguarias que rememoram e simbolizam os momentos da libertação. No jantar, o cordeiro assado lembra a imolação do cordeiro de outrora que,  junto com pães sem fermento (pão ázimo) e ervas amargas, serviram de alimento ao povo hebreu, na saída do Egito. 

No dia anterior à celebração faz-se uma profunda limpeza da casa, procurando não deixar nada fermentado, para ensinar às novas gerações que só é permitido comer pães ázimos, conforme a prescrição do livro do Êxodo.







Enviar um comentário

0 Comentários