CMO adia votação de créditos suplementares para dia 11


A Comissão Mista de Orçamento prorrogou a votação do crédito extra que o Governo solicitou ao Congresso para as despesas correspondentes a benefícios previdenciários.
O crédito, no valor de R$248,9 bilhões, seria para garantir o pagamento de programas como Bolsa Família, Benefício de Prestação Continuada (BPC) e o Plano Safra sem descumprir a chamada "Regra de Ouro", que impede a emissão de dívida para pagar despesas  correntes.
A sessão que estava em andamento na tarde desta quarta (05), foi interrompida a pedidos de deputados do PL, apoiados pelo PT e PCdoB, que fizeram uma reunião de portas fechadas para entrarem em acordo.
Porém, sem acordo, o Presidente do Senado Davi Alcolumbre (DEM) prorrogou a votação para o dia 11, devido a contestação dos deputados da oposição após verificarem o quórum de parlamentares presentes no colegiado.

Sem a autorização do Congresso, neste mês faltará dinheiro para cobrir esses gastos, segundo o secretário de Macroavaliação Governamental do Tribunal de Contas da União (TCU), Leonardo Albernaz.


Enviar um comentário

0 Comentários