Doença de Lyme teria sido causada por testes com armas biológicas em carrapatos feitos pelo Departamento de Defesa dos EUA nos anos 50


O deputado republicano de Nova Jersey,
Christopher Smith, apresentou uma emenda que exige do inspetor geral do Departamento de Defesa dos Estados Unidos uma revisão sobre o uso de armas biológicas para infectar carrapatos entre os anos de 1950 e 1975.
Alguns parlamentares do congresso americano querem saber se a disseminação da "Doença de Lyme" teria sido provocada por um acidente ou projeto experimental de propalação de carrapatos no país.
Smith, que é co-presidente do comitê eleitoral do Congresso Lyme Disease, disse ao Jornal Roll Call que espera que o inspetor geral compartilhe informações que possam esclarecer esses relatos e possam ser usados ​​para impedir a disseminação da doença de Lyme.
"Precisamos de respostas e precisamos delas agora", enfatizou Smith.
Durante anos tem havido relatos e teorias que sugerem que pesquisadores do Departamento de Defesa em instalações como Plum Island, em Nova York, e Fort Detrick, em Maryland, podem ter infectado insetos para testes de armas biológicas, e então teriam liberado esses insetos fora do laboratório, levando à disseminação de Doença de Lyme. Um livro publicado em maio - Bitten: The Secret History of Lyme Disease and Biological Weapons - chamou a atenção do público para o suposto caso, o que pode ter inspirado Smith a propor essa emenda que é co-patrocinada pelo republicano Andy Harris e pelo democrata Collin Peterson de Minnesota.
Uma revisão da revista Outside diz que a pesquisa de Bitten, do autor Kris Newby, compartilhada no livro "Rests on Shaky Ground", apresenta muitas evidências, mas nenhuma arma que prova uma conexão entre a pesquisa de guerra biológica do governo e o surto da Doença de Lyme.

Enviar um comentário

0 Comentários